Pesquisar este blog

Aristides Fraga Lima (1923-1996, Brasil)

Nome: Aristides Fraga Lima
Data de Nascimento: 2 de julho de 1923 (Signo: Câncer)
Local de Nascimento: Parapiranga, Bahia, Brasil
Data de Falecimento: 1966
Local de Falecimento:
Formação: Letras Neolatinas / Ciências Jurídicas e Sociais
Profissão: Escritor, Professor
Esposa: Solange Pondè Fraga Lima (casamento em 1959)
Filhos: teve 5 filhos
Pseudônimo: Aristides Fraga Lima, A. Fraga Lima

Bibliografia (10 títulos):

(1980) A Serra dos Dois Meninos [infantojuvenil]
(1984) Os pequenos jangadeiros [infantojuvenil]
(1985) Perigos no mar [infantojuvenil]
(1989) O menino e o jegue [infantojuvenil]
(1989) Vida e obra de D. Avelar Cardeal Brandão Viela [biografia]
(1990) O filho do caminhoneiro [infantojuvenil]
(1990) Mané Tomé, o Liberto [infantojuvenil]
(1991) O administrador do rei [infantojuvenil]
(1992) Os barqueiros do São Francisco [infantojuvenil]
(1995) O louco da gruta [infantojuvenil]

Outras informações

- Aos cinco anos, Aristides já expressava sua vontade de se tornar escritor quando disse aos seus pais que seguiria a profissão. Aristides cresceu convivendo de perto com a natureza. Logo cedo, mudou-se com a família para uma chácara no distrito de Saco-Grande, no município de Simão Dias, no estado de Sergipe. Na roça, tornou-se um profundo conhecedor dos animais e da vida no campo, o que influenciou futuramente suas obras literárias.

- Em Simão Dias, Aristides foi alfabetizado. Seus estudos secundários foram iniciados em Aracaju, capital do estado de Sergipe, e foram concluídos num seminário em Olinda, no estado de Pernambuco. Em Salvador, capital do estado da Bahia, diplomou-se em Letras Neolatinas e em Ciências Jurídicas e Sociais, ambos pela Universidade Federal da Bahia.

- Após sua formação, dedicou-se ao magistério como professor de Português, Francês, Inglês, Italiano, Espanhol, Latim e Grego.

Fonte: As informações biográficas sobre o escritor foram retiradas dos "Dados Biográficos" da 3ª edição do livro "A Serra dos Dois Meninos", publicado pela editora Ática em 1982. 

Um comentário:

  1. Eu li o filho do caminhoneiro quando era criança e me lembrei dele hoje ..hoje sou casada com um caminhoneiro,foi bom lembrar

    ResponderExcluir